19 de junho de 2010

A grande descoberta


Todos os sábados os jornais ficam sobre a mesa da recepção do prédio e cada morador retira seu exemplar. As vezes, no dia seguinte, domingo, e até mesmo na segunda-feira ainda tem algum dando sopa por lá.Mas hoje não foi assim.
Desci à tarde para ir à padaria e para minha surpresa só tinha um jornal. Um único exemplar.
Peguei o meu e fui pra padaria.
De cara o quarteirão da padaria estava fechado pra uma festa junina, dessas com barraquinhas de canjica, caldo de feijão, pipoca, pé-de-moleque, quentão, as crianças com trajes típicos - diga-se vestidos de chita e rendas e os meninos com calças jeans com remendos, lenço no pescoço e chapéu de palha - e como a tarde estava fria já previ que a mulherada toda estaria de botas e cachecóis!! Bom, dei uma volta enorme e consegui chegar na padaria. Fiz as compras e voltei. Estacionei, ajuntei as compras, o jornal, a bolsa, a chave da casa e subi....Mari me avisou que a Lúcia não vinha pois estava com visitas em casa. Coloquei as compras na cozinha e voltei pra sala com o jornal na mão.
Aí descobri porque só tinha aquele exemplar.
Acho que teve moradora que pegou dois.

3 comentários:

Anônimo disse...

Menina, que colírio!

Sandra disse...

Nossa, ele tá lindo na campanha de cuecas do Armani. Bom, ele é lindo de todo jeito eheheh

Cristiana disse...

quero um monte desses bafanas aqui em casa!!!!

PANOAMANO é:

Um lugar especial para contar um pouco de mim: as coisas que gosto, as coisas que sei e também aquelas que não gosto e o que ainda não sei .

Meus panos coloridos, retalhos bordados, pontos inventados na hora e, as letras desenhadas ao sabor da imaginação.

PANOAMANO é a minha maneira de enfeitar o cotidiano!"